Início / Estudos Biblícos / Jesus, o fim da lei?

Jesus, o fim da lei?

A referencia em Romanos 10.4: “Porque o fim da lei é Cristo”. O termo grego aqui traduzido por “fim” é uma palavra que exprime “o limite ou o momento em que algo, uma coisa ou uma pessoa, deixa de ser o que era, ou quando cessa sua eficácia (veja 2 Co 3.13; 1 Pe 4.7). Em Romanos 10.4, ele não significa extinção, como poderíamos pensar ao ler o versículo. O sentido é: alvo, finalização ou conclusão daquilo que se completa incluindo o que havia até então”.

jesus.a.lei

Como devemos entender a passagem bíblica que diz ser Cristo o fim da lei? Ainda nos encontramos sob a lei ou estamos livres dos mandamentos?

O que a lei era “até então”, até Cristo, é descrito em (Gálatas 3.24) “De maneira que a lei nos serviu de apoio para nos conduzir a Cristo”. Em outras palavras, a lei expõe e revela o que é pecado: “visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado” (Rm 3.20). Mas a lei não pode expiar pecados nem justificar o pecador. Pelo contrário, ela exige o que deve ser cumprido e guardado: “Porque os simples ouvidores da lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados” (Rm 2.13).

O próprio Deus diz em (Levítico 18.5) “Portanto, os meus estatutos e os meus juízos guardareis; cumprindo-os, o homem viverá por eles. Eu sou o Senhor”. Quem é sincero e não ilude a si mesmo, sabe que ninguém consegue cumprir toda a lei de Deus. A sentença divina é:

“Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Rm 3.23). E, “o salário do pecado é a morte” (Rm 6.23). Mas Deus, em Seu infinito amor, buscou e achou um caminho:

“Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado” (Rm 8.3-4). Jesus Cristo morreu na cruz do Calvário para que todos os que crêem nEle não sofram a morte eterna mas recebam vida por toda a eternidade.

De maneira muito clara, Jesus diz em Mateus 5.17 que não veio a este mundo para anular a lei, mas para cumpri-la e para satisfazer suas exigências: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar; vim para cumprir”. Nesse contexto, tornou-se claro porque não é possível haver salvação sem o sacrifício expiatório na cruz! Como Jesus Cristo cumpriu a lei e justifica todo aquele que nEle crê (veja Rm 10.4), a lei perdeu seu poder reivindicador para os crentes e tornou-se o parâmetro de uma vida com Deus:

“Agora, porém, libertados da lei, estamos mortos para aquilo a que estávamos sujeitos, de modo que servimos em novidade de espírito e não na velhice da letra.” (Rm 7.6). “Servir em novidade de espírito” é demonstrado, na prática, pelo amor ao Senhor e ao nosso próximo.

Por essa razão, “o cumprimento da lei é o amor” (Rm 13.10). Quem ama ao Senhor procura honrá-lo e agradar-lhe. Assim são cumpridos, pelo amor, os mandamentos que dizem respeito a Deus (não ter outros deuses além dEle, não adorar imagens, não tomar Seu nome em vão) e os que se referem ao próximo (não matar, roubar ou mentir).

Podemos dizer que os mandamentos de Deus são princípios para nossa vida de discípulos de Jesus.

Não seguimos os mandamentos por querermos receber vida através de seu cumprimento, mas vivemos porque cremos em Jesus Cristo, que cumpriu a lei por nós e nos justificou diante de Deus (At 13.38-39).

Como devemos entender a passagem bíblica que diz ser Cristo o fim…

Participe com sua Avaliação

Avaliação Geral: 5.14 ( 176 votos)
0

Ajude a propagar as boas novas do evangelho em suas Redes Sociais

Sobre a Equipe Biblianaweb

Participe, deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. | Os campos marcados com * são obrigatórios.

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>